Professor responsável

  • Paulo Fonseca paulofonseca at cin.ufpe.br

Horário e sala

  • Quarta-feira 13h00 - 15h00 (Sala D002)
  • Sexta-feira 13h00 - 15h00 (Sala D002)

Monitores

  • A ser definido

Ementa

  • PARTE I - Linguagens formais e autômatos:
    Autômatos finitos determinísticos (AFD) / Autômatos finitos não-determinísticos (AFN) / Linguagens regulares (proprieades e operações) / Expressões regulares (ER) / Equivalência AFD<=>AFN<=>ER / Linguagens não-regulares (Lema do bombeamento) / / Gramáticas Livres de Contexto (GLC) / Linguagens Livres de Contexto (proprieades e operações) / Ambiguidade de normalização de GLCs / Autõmatos com Pilha (AP) / Equivalência GLC<=>AP / Linguagens não-livres de contexto (Lema do bombeamento)
  • PARTE II - Teoria da Computabilidade:
    Máquinas de Turing (MT) / Variações das MT / Não-determinismo / Tese de Church-Turing / Linguagens recursivas e recursivamente enumeráveis / Decidibilidade / O Problema da Parada / Teorema de Rice / Redutibilidade.
  • PARTE III - Teoria da Complexidade:
    Complexidade de Tempo / Classes de complexidade / Redução polinomial / P vs. NP / NP-completude / Teorema de Cook-Levin / Complexidade de Espaço / Teorema de Savitch / PSPACE-completude.

Bibliografia

Bibliografia básica

  1. Michael Sipser. Introdução à Teoria da Computação, Cengage Learning, 2007, ISBN 8522104999.
    (Tradução brasileira da 2ª. Ed. Norte-americana de Michael Sipser, Introduction to the Theory of Computation, PWS Publishing Company, 2005 )

Bibliografia Suplementar

  1. John E. Hopcroft, Rajeev Motwani & Jeffrey D. Ullman. Introdução à Teoria dos Autômatos, Linguagens e Computação, Editora Campus, Outubro 2002, ISBN 85-352-1072-5.
    (Tradução brasileira de: John E. Hopcroft, Rajeev Motwani & Jeffrey D. Ullman. Introduction to Automata Theory, Languages, and Computation, 2nd Ed., Addison-Wesley, 2001, ISBN: 0-201-44124-1. - Página de apoio )
  2. Harry R. Lewis, Christos Papadimitriou. Elements of the Theory of Computation (2nd Ed.), Prentice-Hall, 1998, ISBN: 0-13-262478-8.
  3. Dexter Kozen. Automata and Computability, Springer, 1997, ISBN: 0-387-94907-0.
  4. Christos Papadimitriou. Computational Complexity, Addison Wesley, 1994, ISBN: 0-201-53082-1.

Avaliação

A avaliação será feita em três unidades, cada unidade correspondendo a uma parte da ementa. A média do curso (MC) será calculada como

MC = (M1+M2+M3) / 3

onde:

  • M1 = Média da 1a. Unidade
  • M2 = Média da 2a. Unidade
  • M3 = Média da 3a. Unidade

A média de cada unidade será calculada a partir da nota de uma prova escrita obrigatória, com nota de 0 a 10, mais atividades extras de monitoria que podem contribuir com até 1 (um) ponto adicional para a média da unidade.

Segunda chamada

A segunda chamada versará sobre todo o conteúdo da disciplina e só poderá ser realizada mediante solicitação formal junto a secretaria com a falta devidamente justificada com documentação apropriada, conforme a Resolução n° 04/1994 link to document.

Prova final

Se MC >= 7, o aluno está aprovado por média.

Se MC < 3, o aluno está reprovado por média.

Se 3 <= MC < 7, o aluno deverá fazer uma prova final (PF).

A prova final versará sobre o assunto de todo o curso.

A média final será calculada como

MF = (MC + PF) / 2.

Se MF >= 5, o aluno está aprovado.

Se MF < 5, o aluno está reprovado.

IMPORTANTE: As provas serão discutidas posteriormente (em horário a ser definido) e os alunos poderão solicitar revisão. Entretanto, não há margem "extra" de tolerância quanto às médias.

Frequência obrigatória

A frequência às atividades escolares é obrigatória, respeitados o turno e o horário previstos para a disciplina (conforme a Resolução n° 04/1994 link to document). Considera-se reprovado por falta, independentemente do aproveitamento escolar, o estudante que não tiver comprovado sua participação em pelo menos 75% (setenta e cinco por cento) das aulas, ou ao mesmo percentual de avaliações parciais de aproveitamento escolar.

Podem ser oferecidas, no contexto da discplina, atividades de monitoria fora do horário de aula mencionado acima. Essas atividades têm caráter complementar e de reforço e a participação dos alunos é altamente recomendada. Entretanto, a participação nessas aulas é opcional e não contam para efeito de contabilização de frequência.

Importante

  1. Esta página tem objetivo de facilitar a comunicação e a organização do curso e será feito esforço para manter a informação aqui contida correta e atualizada. Entretanto, o conteúdo desta página tem caráter fundamentalmente informativo e não-vinculativo, podendo ser modificado a qualquer altura à discrição dos professores responsáveis no melhor interesse dos objetivos didáticos e acadêmicos, bem como da observância às regras instituicionais.
  2. Sobrepõem-se às informações aqui contidas qualquer comunicado em contrário emitido publicamente em sala de aula pelos professores responsáveis.
  3. Quaisquer dúvidas e/ou divergências deverão ser esclarecidas o mais brevemente possível com os professores responsáveis.
  4. Documentos de referência:
    • Regimento da UFPE link
    • Calendário acadêmico UFPE 2015 link to PDF
    • Resolução n° 04/1994 - Estabelece normas complementares de avaliação de aprendizagem e controle da frequência nos Cursos de Graduaçãolink to document
    • Manual acadêmico UFPE 2014 link to PDF

Inscreva-se já no canal oficial de comunicação entre alunos, professores e monitores da disciplina (apenas para alunos matriculados com e-mail do CIn)

 

 

 

Anúncios e novidades

  • 17 Mai: Página do curso no ar.